Yoga para mulheres (parte 3)

Geeta S. Iyengar
Trecho do Yoga Rahasya. Tradução livre de Maurício Frighetto.

Instruções especiais para mulheres que praticam yoga

Pode-se iniciar o yoga em qualquer idade, mas o melhor período para as mulheres começarem é no início da puberdade. A prática de yoga melhora o desenvolvimento físico e emocional do crescimento das meninas, purifica o sangue, equilibra seu comportamento e sua aparência física, minimizando o estresse e a tensão da puberdade.

Em geral, mulheres devem evitar a prática de asana, especialmente de posturas invertidas, como Sirsasana e Sarvangasana, durante o período menstrual. O alívio da dor pode ser obtido nas costas e no abdômen durante a menstruação com a ajuda de Uttanasana, Paschimottanasana, Baddha Konasana e Upavistha Konasana. As duas últimas posturas regulam o fluxo menstrual.

Equívocos sobre as mulheres que praticam yoga

Algumas mulheres têm medo que a prática de yoga as transformem em Amazonas musculosas sem nenhuma graça e charme femininos.

Exercícios de yoga não desenvolvem tanto os músculos como os nervos, ligamentos e órgãos internos. Eles aumentam a circulação sanguínea, dão postura interior, equilíbrio exterior, regulam as funções dos órgãos e maximizam suas capacidades. Previnem e curam doenças. Portanto, pode-se dizer que o yoga realça a beleza feminina. Por exemplo, a pele, devido ao aumento da circulação sanguínea, não é mais áspera e seca, mas suave e aveludada. A voz ganha profundidade e suavidade; a pessoa inteira ganha graça e charme e presença espiritual mais profunda.

Algumas mulheres têm medo que parar ou repentinamente interromper a prática regular de yoga resultará em tornar-se muito pesada.

Exercícios de yoga não são exercícios musculares, mas orgânicos. Como raios-x, eles penetram e calmamente transformam a grossura em sutileza. Suas ações não são tão sentidas na superfície como nas profundezas. Também ajudam a diminuir a gordura das células. Portanto, descontinuar a prática de yoga não fará as mulheres se tornarem gordas.

É difícil para uma praticante regular de yoga descontinuar sua prática. A praticante de yoga é forçada por alguma compulsão interna para manter sua atividade, assim como um alcoólatra que é viciado em álcool. A única diferença é que a prática de yoga é sattavika, enquanto o alcoolismo é tamasiko. É difícil extinguir o fogo interno do yoga uma vez aceso, com as experiências benéficas e efeitos calmantes.

Veja os outros trechos:
Yoga para mulheres (parte 1)
Yoga para mulheres (parte 2)
Yoga para mulheres (parte 3)
Yoga para mulheres (parte 4)

Chat
Como podemos ajudá-lo?
Fale conosco!