Yoga para mulheres (Parte 1)

You are currently viewing Yoga para mulheres (Parte 1)

Geeta S. Iyengar 

Trecho do Yoga Rahasya. Tradução livre de Maurício Frighetto.

Imagem do blog Yoga in-Pictures

Por um longo período as mulheres foram impedidas de praticar yoga na Índia, apesar de a antiga cultura indiana sempre enfatizar o desenvolvimento pessoal e a realização do Eu. Dizia-se que as mulheres não tinham os requisitos físico e mental ou o tempo da prática de yoga. Yoga seria uma arte voltada apenas para os homens. Se alguém duvidasse disso, pedia-se para imaginar uma mulher em uma postura invertida sobre a cabeça enquanto sua criança de dois puxava seu cabelo. Essa crença falaciosa é uma falsificação da história.

Mulheres ilustres praticantes de yoga na Índia Antiga

Girija, a esposa de Shiva, foi sua primeira discípula. Depois, há uma longa série de mulheres famosas praticantes dessa arte desde os tempos védicos até os atuais. Esperava-se das mulheres o cultivo e o fomento dessa arte como um dos seus principais deveres. Seguem alguns poucos exemplos: em tempos védicos, o sábio Yajnavalkya instruiu sua esposa no yoga; enquanto em tempos épicos, o Ramayana nos conta como Kaushalya, a mãe de Rama, obteve tranquilidade através da prática de yoga. Rama, que foi banido por sua madrasta Kaikeyi, pediu à sua mãe para abençoá-lo antes de partir para o exílio. Ela recusou fazer isso até se acalmar por meio da prática de asana e pranayama. Só então ela o abençoou com a mente e o coração puros.

Sulabha, a filha do rei Pradhana, manteve-se em brahmacharini, praticando yoga e, em um debate sobre o assunto, superou o rei Dharmadhvaja. O Mahabharata menciona yoginis como a esposa do rei Prabhasa de Harivamsa, que atingiu a unidade com o eu universal através da prática de yoga. Em tempos mais recentes, teve Lalla de Kashmir no século 14 e St. Bahinabai de Maharashtra no século 17. Ambas eram assíduas praticantes de yoga e alcançaram a unidade final.

Os próprios yogues nunca restringiram a arte a nenhuma casta, credo, idade ou classe. Yoga era recomendado para todos – e todos tinham o direito de praticar yoga.   

Veja os outros trechos:
Yoga para mulheres (parte 1)
Yoga para mulheres (parte 2)
Yoga para mulheres (parte 3)
Yoga para mulheres (parte 4)