Yoga e a terceira idade (parte 1)

Por B.K.S Iyengar

Trecho do Yoga Rahasya. Tradução livre de Maurício Frighetto

Desde os tempos imemoriais, nossos filósofos perceberam que a natureza (prakrti) é transitória, mudando de um momento para outro, enquanto atman (a alma) é permanente. A alma, que é uma partícula do espírito universal, mora no interior do corpo e permanece estável desde o nascimento até a morte, enquanto o corpo passa por mudanças constantes. 

 Nosso corpo é feito dos cinco elementos da natureza: terra, água, fogo, ar e éter, que existem com suas estruturas homólogas infra-atômicas, cheiro, gosto, forma, toque e som. Mahat (inteligência cósmica) é o primeiro princípio da natureza. Transforma-se em consciência em cada indivíduo e ramifica-se em ego, inteligência, mente, percepção dos sentidos e órgãos de ação. Como é feito dos cinco elementos da natureza, o corpo se transforma constantemente, portanto, é transitório.      

O envelhecimento é um fenômeno natural. É o crescimento da infância à adolescência, da meia idade até a terceira idade. É uma mudança de uma fase da vida à outra embora o proprietário permaneça o mesmo. 

A fragrância da vida em cada um de nós começa a secar à medida que envelhecemos, semelhante a uma muda que cresce até se tornar uma árvore gigantesca e saudável, dando frutos saborosos a cada ano – até que murcha. 

Eu também estou envelhecendo, mas minha prática de yoga, de três a quatro horas por dia, é muito regular, como o nascer e o pôr do sol. Eu comecei a praticar yoga quando tinha 14 anos para me liberar das aflições físicas e da minha existência doente. Eu ganhei uma boa saúde depois de três anos de prática regular e isso me encorajou a compartilhar meu conhecimento de yoga com pessoas que sofriam como eu. Trabalhei implacavelmente para tornar o yoga atrativo e atraente e carreguei a mensagem “Yoga para a saúde do corpo e paz na mente” por todo o mundo. Estou contente que agora o yoga é considerado como uma forma de medicina alternativa. 

Eu ganhei 60 anos de vida de bônus por causa da minha prática regular e, consequentemente, não tenho medo da morte. Estou pronto para abraçar a morte porque fiz a vida valer a pena para mim e para os outros através do yoga. Eu ainda continuo com minhas práticas de modo que eu possa ter uma majestosa e nobre morte, isto é, uma morte natural. Eu dei meu próprio exemplo para encorajar pessoas do meu grupo etário para fazerem yoga. 

Eu sinto que envelhecer é uma bênção que traz consigo muito respeito da juventude, desde que se preste atenção para se manter saudável e sem depender dos outros como um parasita. Nesta idade, deve-se refletir sobre os pensamentos e ações. Deve-se guiar sua família e seus amigos para que eles não cometam os mesmos erros, tropeçando nas mesmas pedras ao longo da vida.  

Deus nos deu este corpo para nos envolver no mundo espiritual e este corpo destina-se a servir nosso eu e o nosso ambiente. 

Confira o outro trecho:

Yoga e a terceira idade (parte 2)

Chat
Como podemos ajudá-lo?
Fale conosco!