Aulas de yoga online: um alento em tempos de quarentena

Participar das aulas de yoga online com os professores Pedro Pessoa e Camila de Lucca tem sido um alento nesses tempos de quarentena. Apesar de distantes fisicamente, a sensação de estarmos todos praticando juntos e seguirmos unidos através do yoga é reconfortante.

Há cerca de três semanas, quando soube que a aulas presenciais estavam suspensas, mas que seriam oferecidas no ambiente virtual, confesso que não fiquei muito animada. Naquele momento, eu ainda estava me lamentando por todas as limitações que o novo contexto nos impunha – e para mim uma delas era não poder seguir frequentando as aulas de yoga.

Entretanto, numa segunda-feira pela manhã, quando eu e meu namorado fizemos a primeira aula online, fiquei impressionada com a capacidade do Pedro e da Camila de nos conduzirem à distância de forma tão precisa e cuidadosa. O ambiente era muito diferente do que estavam acostumados, mas eles conseguiam nos manter atentos do início ao fim, nos corrigir quando necessário e nos orientar a usar os próprios objetos de nossas casas como “props”. Eu praticamente me senti como se estivesse lá na escola com eles. Além disso, o fato de saber que tantos amigos de nossa “comunidade yogue” também estavam ali, praticando conosco, me alegrava.

Desde aquela primeira aula, nós seguimos participando das aulas diariamente: de segunda à sexta, às 9h da manhã estamos conectados aguardando o momento em que ouviremos um acolhedor “Bom dia!”, seguido das orientações para a meditação inicial. Além da condução dos āsanas, Pedro e Camila também têm nos presenteado com lindas histórias que sempre trazem interessantes reflexões filosóficas. São ensinamentos que continuam reverberando ao longo do dia.

Um aspecto difícil para mim nessa quarentena é o fato de viver em um apartamento pequeno e onde mal pega sol. Nas primeiras aulas de yoga online, todos os dias nós cumpríamos o “ritual” de mudar os móveis de lugar: empurrar mesa pra lá, cadeiras pra cá, e assim ter espaço para praticar. Até que nos últimos dias decidimos mudar definitivamente os móveis de lugar, para evitar a trabalheira diária de arrumar a sala para a prática. No fim das contas, até ganhamos mais espaço e estamos curtindo a nova “configuração”. Isso me mostrou o quanto adaptar-se muitas vezes é mais fácil do que parece à primeira vista.

Tempos de quarentena realmente não são fáceis. Temos que abdicar de muitas coisas e replanejar muitas outras. Mas ainda podemos aproveitar o que essa nova situação pode nos oferecer. Nós, especialmente, temos tido o privilégio de fazer as aulas do Pedro e da Camila diariamente – geralmente frequentávamos as aulas presenciais duas vezes por semana. Vejo que nossa comunidade de praticantes cresce a cada dia, inclusive com muitas pessoas que moram em outras cidades e países, alguns em lugares onde sequer existem professores de yoga. Fiquei pensando no quão felizes devem estar de terem a oportunidade de participar dessas aulas online.

Nesses dias de isolamento social, às vezes me sinto tranquila, relaxada; outras vezes mais tensa e preocupada com tudo o que estamos vivendo. Mas absolutamente todos os dias eu pratico yoga. E ao final de cada prática, agradeço de coração por ter yoga na minha vida. Agradeço por ter esse instrumento tão poderoso, que nos ajuda a manter o corpo e a mente saudáveis. E também agradeço por termos professores tão especiais e bem preparados. Pedro e Camila têm sido capazes de seguir nos ensinando com maestria mesmo em tempos tão adversos. Essa experiência tem me mostrado o quão essencial é o verdadeiro significado do yoga: união.

Texto: Daniela Caniçali

Revisão: Maurício Frighetto

Foto: Luiz Frota

Chat
Como podemos ajudá-lo?
Fale conosco!